sábado, janeiro 30, 2010

Uma nova postagem...

em branco.

cor do véu e grinalda
cor do infinito
do divino

a veste das santidades mais castas

do esquecimento
do recomeçar
a cor da paz
a busca interior

limpeza
alinho

o branco

da pele rara
a raça caucásica
encanecido

pureza
asseio
o sangue do verde

do escudo do time amado
das paredes assépticas
o bilhar

a clara de ovo cozida
o leite derramado
a neve

a cor do descorado
pálido
a mistura de todas as cores

da assinatura que se confia
da resposta que não se sabe

o branco

espaço a mais
o não ordinário

as estrelas
a lua
as luas

o negativo

o positivo

A inspiração.


(Gardênia Vargas - 29 de jan/2010)

4 comentários:

Anônimo disse...

Ainda aparecerei como Anônimo por aqui viu Garden...essa lance de ler as poesias de pessoas que conhecemos, nem que seja um pouquinho, é tão interessante né? Adorei essa sua poesia, é branca e a ampla como algum pedaço longínguo do céu...,mas aí vc traz para perto o pedestre dia a dia...o ovo a nata... bonito viu,

Um beijo

kiko

Vera Mello disse...

Andas inspirada....bom!!!

Gardênia Vargas disse...

Pois é Kiko, é um pouco da gente, ou do momento da gente, né? É uma das saídas ;o)

Verinha, saudades! Que bom vê-la por aqui. bachos!

Flora C disse...

Lindo!
Bjo clarinho pro ce minha flor.