sexta-feira, julho 23, 2010

Um pouco e só

Parei de te ver como luz
Parei de sentir como dó
Parei de esperar como bus
Parei de chorar como pluie

Agora andei, caminhei
Marquei e segui
Ensaiei sem olhar
Ceguei
O dia podia me lembrar

Guardei, juntei
Tá lá.

Tudo amassado, amuado
Um dia eu abro
Carrego e jogo no espaço

Preto no branco
sem embaraço.

4 comentários:

Alessandra disse...

Lindo!

Vanessa Yamane disse...

Adorei!

Muita sensibilidade em tão poucas palavras.

Manoela Cesar disse...

Lindo amiga!!!

E o blog tá de cara nova, amei =)

Anônimo disse...

adorei flor! me identifiquei! rs
bj pri