sábado, novembro 07, 2009

INDEPENDENTEMENTE CONFUSA E SUPER SEGURA EM: O DIA QUE COMEÇOU O VERÃO NO RIO

Sol brilhando lá fora, calor, calor, calor. Vamos à praia.
Super Segura espera Independentemente Confusa na praia de Ipanema, posto nove, no fervo. Pega o telefone e liga:

- Vem amiga, tá todo mundo aqui! 40 graus!! - disse a Super Segura com uma segurança de dar arrepios.

- Ai amiga, to aqui suando enlouquecidamente... (com a voz mole e preguiçosa) num tá muito cheio ai, não?


- Não garota, chata! Vem logo!

- Amiiiiigaaaaaaaaa... Diz a verdade.

- Tá, tá cheio pacaraca, mas vem... (falando baixinho com a boca colada no fone) O julinho tá aqui.

- Aí meu Deus, agora que não vou mesmo.

- Porque???

- Não me depilei.

- Porra, você nunca se depila. Não precisa, vai...

- Você não está entendendo a situação!

- Ah, então, vai logo tirar isso e vem! Vai perder esse praião?

- É, né? Eu vou!


Independentemente Confusa ruma rapidamente para o primeiro instituto de depilação, paga pela dor, e pega o primeiro taxi para o buraco quente de Ipanema. De repente, tudo pára. Ela não tem dúvidas, pega o celular e liga para a Super Segura:

- Taquilpariu... Tá mó trânsito!

- Amiga, vem logo, tá demais! Cheio de homem lindo desfilando e o Julinho perguntou de você.

- Amiga! (falando baixinho, como se alguém pudesse ouvir, além do taxista) Ele não está perto, né?

- Não, né mané?! Ele está lá na beira jogando altinha com os meninos da academia.

- Eca! Detesto homem bombado.

- Lindinha da minha vida, VOCÊ VEM OU NÃO VEM?

- Tô indo, tô indo... Mas tá tudo ardendo aqui. Essa depiladora me machucou...

- Ah, fica assim não, PASSA HIPOGLÓS.

- Tá booooooooooooom - decide, finalmente, a Independentemente Confusa.


Meia hora depois, as duas sentadas na areia, num quadrado apertado, entre barracas, cangas e cadeiras:

- Amiga, ainda bem que eu vim, né? Que praião!

- Ô!

- E o Julinho, hein? Nem tchum pra mim - choraminga a Independentemente Confusa.

- Ah, que isso, ele está ali na beirinha com os amigos.

- É, tá certo. Mas ele ainda não veio falar comigo - ainda desanimada.

- Ele só te viu agora quando você foi dar um mergulho - explica, com paciência, a Super Segura.

- Putz! Me viu e deve ter enxergado todas minhas celulites, estrias e gorduras localizadas ao mesmo tempo, olhou de novo, e desistiu de falar, né?

- Ai, como você está chata! Você é linda. Ele não merece esse tipo de preocupação. Até depilação você fez, poxa.

- Mas amiga, tá meio foda, né? Olha isso - mostrando a barriguinha com celulites quase imperceptíveis.

- Tudo bem, trabalhar em frente ao computador durtante anos não previlegia o corpo, e tal. Acho que você precisa fazer algum exercício físico, sim, vai fazer você se sentir melhor....

- Ai! Ele tá vindo pra cá... Não vou levantar.

- Rárárárárá. Deixa de ser boba - ri, entre dentes, a Super Segura.

- Poxa amiga, ele tá chegando. Ui! Que frio na barriga... O que é que eu faço... Ei! O que é isso?! Amiga! Amigaaaaaaaaaa!

- Pega suas coisas! Rápido! Corre! A bolsa!! Pra águaaaaaaaa!!

***

Minutos depois, a Independentemente Confusa ainda tremendo e se recompondo do susto, passa a mão no cabelo tentando ajeitar. Se pega em pé, agarrada a bolsa, de braços dados com Julinho, toda cheia de areia, cabelo bagunçado, branca de terror e suando, suando, suando:

- Ah, oi, Julinho...

- Oi gata!

- Nossa, o que foi isso, hein?! Horrível. Nunca tinha presenciado um arrastão... - desabafa a Independentemente Confusa.

- É gata, tá foda essa nossa cidade.

- Amiga! - volta-se para a Super Segura, que está de pé, com olhos arregalados, e agarrada nas havaianas - Preciso ir embora!

- É, agora só nos resta isso. Vamos! - Sepulcra a Super Segura.

- Tchau Julinho, foi mal te agarrar assim desse jeito - a Independentemente Confusa tenta justificar a situação constrangedora.

- Que isso, gata! Ó, desculpa me meter mas, pô, te vi correndo, segurando tudo ao mesmo tempo, tadinha... Se quiser, pode malhar comigo lá na academia, consigo mó desconto. Só não pode ficar assim... Sem fôlego.

- Ah, sim, sem "fôlego", sei. Entendi. Pode deixar, te procuro, caso for. Tchauzinho.

***

- Porra, puta cara babaca. Devia desconfiar. Não viu que eu estava tremendo e assustada? E ainda veio me falar em academia...

Super Segura, abre o jornal com a manchete do arrastão do dia anterior estampada na capa, faz cara de sabida e destila:

- Eu falei... não precisava depilar...

***

(Gardênia Vargas - 7/nov/2009)

6 comentários:

Renata Borges disse...

Maravilhoso!!!

A digestora metanóica disse...

Muito bom!!!!! hahaha

Beijos

Alessandra disse...

Acho que me identifico mais com a confusa! rs...
Bjs,
Alessandra

Fransérgio disse...

Isso tem k virar um livro
essas situações são o outro lado da ""Flor.......bjs mil tô esperando a próxima....

Maíra Palha disse...

Hahaaaahaha. Mto bom!

Vivi Drumond disse...

KKKKKK... Muito bom Garden!!!